O Blog






Facebook removeu 6,6 bilhões de contas falsas em 2019

Maketi 10/03/2020





A razão para isso, de acordo com a equipe de engenharia do Facebook, é um sistema avançado de machine learning chamado Deep Entity Classification (DEC), capaz de detectar melhor perfis falsos com base em uma gama mais ampla de atributos e comportamentos.

A dificuldade em estimar a quantidade de fakes tem sido um ponto crucial para anunciantes que desejam otimizar o desempenho no Facebook. Apesar da empresa oferecer um potencial de alcance incomparável (com mais de 2,5 bilhões de usuários ativos em todo o mundo), uma crítica comum é que muitos desses perfis são falsos, o que reduz a confiança nos números de alcance da plataforma.

Em 2018, o Facebook disse que seu percentual de contas falsas era de cerca de 4% de sua contagem, que naquela época equivalia a 88 milhões de perfis falsos. Isso depois de anunciar a redução de 583 milhões de contas falsas em um trimestre, devido a seus esforços avançados de detecção e remoção, em resposta à crescente necessidade de mais ação nessa frente.

Esses números já são impressionantes, mas os números de 2019 são ainda mais. No ano passado o Facebook derrubou 6,6 bilhões de contas falsas. Ou seja, a rede social aumentou significativamente seus sistemas nessa frente.

Conforme explicado pela CNet:

“[O sistema analisa] não apenas as contas ativas no Facebook, mas também o comportamento de cada perfil individual e a interação com o resto da comunidade. Os engenheiros do Facebook se referem aos “deep features” de cada conta, que são os padrões comportamentais, em vez das características diretas de uma conta. Em outras palavras, no lugar de apenas registrar detalhes, como a data de criação de uma conta ou o número de solicitações de amizade enviadas, o DEC também analisa todas as propriedades dos perfis, grupos ou páginas com as quais um usuário específico entrou em contato”

A chave para esse sistema de detecção aprimorado é sua complexidade – na compreensão de como cada perfil está sendo usado e na identificação de padrões alinhados ao comportamento não autêntico. Com cerca de 20.000 recursos reunidos para cada perfil, a principal vantagem da nova ferramenta é a dificuldade de fazer a engenharia reversa. Apesar de tudo isso, o Facebook diz que, no momento, o percentual de perfis falsos da plataforma é de 5% dos 2,5 bilhões de contas atuais. Isso significa que ainda existem 125 milhões de contas falsas na plataforma.

Numa análise do Social Media Today:

“Realisticamente, sempre haverá um nível de falsificações na plataforma, e 5% parece uma quantidade razoável – e a evolução dos processos do Facebook deve ajudar a melhorar a confiança em sua integridade de alcance. Dependendo de como você olha”.

Fontes: CNet e Social Media Today